It Will Rain
Cause there'll be no sunlight, if I lose you, baby and there'll be no clear skies, if I lose you, baby [...] Just like the clouds my eyes will do the same it will rain
Manhã de domingo, nove horas. Estava sol, talvez chovesse a tarde, mas a manha estava perfeita.
Tay abriu os olhos lentamente, piscou algumas vezes e percebeu que estava presa, suspirou ao lembrar do braços dele ao seu redor. Levantou a cabeça, e encontrou ele ainda dormindo; era lindo. Sorriu, e se encontou mais nele, abraçando sua cintura com força, suspirando ao sentir seu cheiro. Alí estava perfeito demais para despertar, não queria acordar, não agora. E então, voltou a dormir.
O telefone toca, ela se meche, ele acorda. Se concentra pra desvendar de onde vem aquele barulho chato, e suspira ao lembrar que é o telefone. Sente um peso em seu peito, e sorri ao ver a pequena ainda dormir. Decide então deixar o telefone pra lá. Olhou o relogio; 10:40h da manha. Se virou de lado, abraçou o pequeno corpo da garota ao seu lado e fechou os olhos.
- Quem é Paola ?
- Uma “amiga” do Diego.
- Hm.
- Tá com ciúmes Tay.
Tay virou o rosto, e deu de ombros.
- Para de falar besteira.
Amanda ri.
- Ui, ela tá com ciúmes.
- Ciúmes de quem ?
Diego entra na cozinha, com o olho ainda meio fechado pelo sono.
- De voc…
- De ninguém, e alias, uma tal de Paola te ligou.
Diego parou; Paola. Suspirou e esfregou os olhos entre os dedos.
- O que queria ?
Tay deu de ombros.
- Falar com você.
Respondeu e saiu, subindo as escadas, provavelmente indo para o quarto.
- Porque ela ta assim ? E de quem ela tava com ciúmes ?
Perguntou Diego para a prima.
- Dois nomes meu amigo; Paola e Diego.
Ele ficou encarando o nada por um tempo, sem entender. O sono é foda.
Depois de alguns segundos em transe, ligou para Paola.
- Oi.
- Diego ? - Não, a mãe de ná.
- É, o que queria ?
Ele ouviu um suspiro e respirou fundo pra não delisgar na cara dela.
- Quer pegar um cinema hoje ?
- Não, não dá.
- Porque ?
Sentiu a voz da garota triste.
- Tô com visitas minhas em casa.
- Ah.
- É, bom, tenho que ir. Tchau.
- Beijos.
Desligou o telefone, e se sentou na bancada. Como Paola causara aquele comportamente em Tay, e o que ele tinha a ver com os ciúmes que ela sentia ? Ficou nessa um bom tempo. Até sua prima entrar.
- Cadê a tay ?
- Quarto;
- Vou lá
- Melhor não.
Ele olhou confuso pra prima.
- E porque ?
Amanda suspirou.
- Idiota, ela tá com cíumes de você, e a Paola causou tudo isso.
- Mas porque ela tá com ciúmes ?
- Diego, que saber, vai lá falar com ela, e por favor, para de ser lerdo primo.
Bufou e resolvei ignorar a prima.
Subiu as escadas e foi até o quarto, batendo de leve e logo entrando. Tay estava encostada na parede, com um livro na mão, e fones de ouvido.
- Pequena ?
Chamou, ela olhou para cima e sorriu fraco.
- Oi.
- Porque tá estranha ?
Ela suspirou.
- Nada.
Ele se aproximou dela, e se sentou ao seu lado.
- Fala comigo.
- Tô falando.
Respondeu voltando a atenção para o livro.
- Talita ….
Ela fechou o livro.
- O que ?
Ele se aproximou dela.
- Para com isso, de agir assim comigo.
Ela suspirou.
- Desculpe.
Ele sorriu e a puxou para mais perto.
- Tá tudo bem, só pare de agir assim comigo.
Ela assentiu, e começou a brincar com a barra da sua camisa.
- Dih ?
- Hmm ?
- Quem é Paola.
Ele riu.
- Uma amiga.
Ela assentiu e voltaram a ficar em silêncio.
- Dih ?
- Hm ?
Ela olhou pra ele.
- Mas amiga como eu a mandy ou mais.
Ele sorriu, e beijou sua testa.
- Uma garota com quem tenho amizade só por que estuda comigo.
Ela assentiu - Tay ?
- Hm ?
Ele puxou ela pro seu colo, fazendo ela ficar frente com ele.
- Isso foi ciúmes ?
Ela riu e bateu nele.
- Não !
Ele sorriu, e voltou a abraça-la.
- Ok.
Ele se enconstou na parede.
- Dih ?
- Oi pequena.
Respondeu de olhos fechados.
- Nossa primeira “briga” de amigos.
Ele riram.
- É pequena, nossa primeira briga… de amigos.

Tay, enlouquec-ida - OneLove, 8° Capitulo

  1. dont-you-worry-now-8 reblogged this from enlouquec-ida
  2. enlouquec-ida posted this

© ACUMULOU